Dia de fim da linha para o Metrô

All my good life I’ve been a lonely man,
Teaching my people who don’t understand;
And even though I tried my best,
I still can’t find no happiness

(Stop that train, de Bob Marley & The Wailers. Tradução aqui)

Apenas cinco clubes estão no Campeonato Catarinense desde 2005 sem nunca terem sido rebaixados em campo: Avaí, Criciúma, Figueirense, Atlético de Ibirama (disputou a segundona em 2011 por ter pedido licença após o campeonato de 2010) e o nosso adversário de hoje, o Metropolitano. O Metrô, enésimo clube a tentar conquistar os corações da alemoada, foi fundado em 2002 e busca, desde então, obter mais relevância no futebol catarinense.

Hoje podemos dizer que o Metropolitano disputa o status de “sexta força” do futebol catarinense com o Atlético de Ibirama. Na contagem de pontos no estadual desde 2005, por exemplo, eles estão quase empatados: 227 para o Atlético e 224 para o Metrô. Os ibiramenses costumam fazer campanhas melhores – foram vice em 2004 e 2005, terceiro em 2007 e quarto em 2006 -, mas ficaram fora do campeonato de 2011 depois da “licença”. A campanha de maior destaque dos blumenauenses foi a de 2008, quarto lugar. De resto, nada de muito fantástico.

Pelos resultados dos últimos anos, percebe-se que o Avaí é um dos empecilhos para o crescimento do Metropolitano. Em 2009, 2010 e 2012, eles poderiam chegar às fases decisivas do campeonato, mas… sempre teve um Leão no meio do caminho. Sempre em Blumenau, onde eles costumam entregar partidas importantes. Na Série D do ano passado, por exemplo, venceram o Mogi Mirim lá em São Paulo, mas cavaloparaguaiaram no Sesi e perderam a vaga nas quartas-de-final da competição nacional.

Eu acho que o futebol catarinense carece de times tradicionais. De 23 equipes campeãs estaduais, somente 10 estavam na ativa no futebol profissional em 2012 (a saber: Avaí, Brusque, Caxias, Chapecoense, Criciúma, Figueirense, Hercílio Luz, Internacional, Joinville e Marcílio Dias). É quase inexplicável não ter existido em Blumenau nos últimos 25 anos um time capaz de fazer frente aos grandes do estado – trata-se do terceiro município e quarto maior PIB de Santa Catarina. Por isso, torço sinceramente pelo sucesso do Metropolitano.

O time blumenauense atrai no campeonato deste ano 1,5 mil torcedores por jogo, o que corresponde a 0,5% dos habitantes da cidade – o pior índice entre os 10 clubes do Chevettão 2013. Mesmo assim, e com as ameaças da volta de um BEC genérico (o original, fundado em 1919, faliu), creio que o Metrô  pode ganhar mais torcida e ser em breve uma das forças do estado. Mas não agora. Hoje é dia de, mais uma vez, a estação Leão da Ilha ser o ponto final para eles.

Anúncios

0 Responses to “Dia de fim da linha para o Metrô”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s




Seja sócio

Divirta-se com amigos

No Twitter

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

Anúncios

%d blogueiros gostam disto: