Muita história pra contar no estadual

Todo mundo sabe que o Avaí é o mais vezes campeão de Santa Catarina e foi “o campeão do século XX”. Só isso já bastaria para mostrar a força que o Leão historicamente tem na competição. Mas, em verdade, vos digo: fizemos muito mais que isso.

Os recordes e marcas que o Avaí atingiu desde a primeira edição do Catarinense, em 1924, o tornam ainda maior do que a sua galeria de troféus já o faz.

Alguns desses recordes, marcas e outras cositas más informo de lambuja pra vocês abaixo. Além deles, trago alguns personagens e passagens importantes da história do Avaí no Campeonato Catarinense. Sigam-me os bons.

O primeiro campeão, primeiro bi, tri e tetra

O Avaí foi o primeiro campeão catarinense, em 1924. Foi também o primeiro bicampeão (1926/27), tricampeão (1926/27/28) e tetracampeão (1942/43/44/45) estadual. O tetra só foi superado pelo octa do Joinville (1978/79/80/81/82/83/84/85).

O mais vezes campeão por mais tempo

Nem sempre o Avaí pôde se orgulhar do título de “o mais vezes campeão catarinense”. Ao conquistar o campeonato de 1941, o Figueirense ultrapassou o Leão pela primeira vez (6×5) – empatamos de novo a disputa no campeonato seguinte. Depois, o atual vice-campeão estadual voltou a ficar à nossa frente entre 2006 e 2009. Considerando também os períodos em que as duas equipes ficaram empatadas em títulos (1939-40, 1942, 2004-05 e 2010-11), são 80 anos de Avaí como o mais vezes campeão (1924-1940; 1942-2005; 2012), ou 90% do tempo em que o Catarinense é disputado. É muita soberania.

O mais vezes campeão e vice

Com 16 títulos e nove vice-campeonatos, o Avaí é o clube que mais vezes chegou entre os dois primeiros colocados do Catarinense. Não é, no entanto, o recordista de vice-campeonatos – o Criciúma tem 10.

Artilheiros

Não há lista completa dos artilheiros do Catarinense – faltam os anos de 1924 a 1928, 1932, 1936, 1959 a 1964 e 1968 a 1971. Considerando apenas os anos em que há dados disponíveis, nenhum clube teve tantos artilheiros do estadual como o Avaí. Saul foi artilheiro quatro vezes (1940, 1942, 1943 e 1945) e Periquito (1930), Bráulio (1942), Felipinho (1944), Toninho (1973), Juti (1975), Jacaré (1997) e Vandinho (2008) foram uma vez cada.

Gols e goleadas em finais

Pertencem ao Avaí os recordes de maior goleada e mais gols marcados num final de Campeonato Catarinense. Se considerarmos apenas os 90 minutos das partidas, a maior goleada foi o 7×2 contra o Caxias em 1945. Em 1943, o Leão também havia marcado sete gols numa final, nos 7×3 contra o América (em 1929, o Caxias derrotou o Adolpho Konder também por 7×3).

E se considerarmos também as prorrogações, o Leão tem o recorde de maior goleada e mais gols marcados numa final nos 14×3 contra o América em 1943 (isso mesmo, foi 7×0 na prorrogação!) e a segunda maior goleada e segundo maior número de gols marcados numa final, com 9×2 contra o Caxias (1945).

Mais participações

O Avaí é o clube que participou de mais edições dos estadual (71). Anotem aí: 1924 a 1928, 1930, 1934 a 1936, 1938, 1940, 1942 a 1945, 1949, 1951 a 1953, 1956, 1957, 1963 a 1993 e 1995 a 2013.

O goleiro cinco vezes campeão

Dizer quem foi o jogador avaiano que mais conquistou títulos estaduais não é tarefa fácil. Mas, tentaremos. Adolpho Boos, goleiro que defendeu o Figueirense no primeiro clássico da história e depois mudou de lado para ficar 14 anos guardando a meta do Avaí, foi titular nas cinco primeiras conquistas do Leão: 1924, 1926, 1927, 1928 e 1930. Não encontrei outro jogador que tenha participado de cinco títulos. Segundo o livro Avaí Futebol Clube: de 1923 a 2008, Boos foi, ainda, treinador do Avaí campeão estadual de 1945.

O maior artilheiro avaiano

O campeonato de 1975 é inesquecível para o Avaí por muitos aspectos – principalmente, claro, por ter vencido o rival Figueirense na final. E foi naquele campeonato que Juti, autor do gol do título, marcou 28 gols e tornou-se o maior artilheiro avaiano em um Campeonato Catarinense e segundo maior da história do estadual. Somente Norberto Hoppe, que fez 33 gols pelo Caxias em 1966, supera Juti.

As maiores goleadas no Scarpelli

As duas maiores goleadas em clássicos disputados no Scarpelli são do Avaí, ambas por 4×0. A primeira, no Catarinense de 1981 e a segunda, no estadual de 1982.

Nosso maior público

A partida Avaí 2×1 Blumenau, pela penúltima rodada do hexagonal final do Catarinense de 1988, que deu o título ao Leão, teve 25.735 pagantes. É o maior público da história do Avaí como mandante.

A maior vitória como visitante

A maior vitória do Avaí como visitante em jogos de campeonato foi registrada no estadual de 1995. Naquele ano, metemos 9×1 no Atlético Hermann Aichinger em Ibirama. Jacaré, o amigo do Guga e primeiro ídolo futebolístico deste que vos escreve, marcou cinco gols naquele jogo.

Deixou chegar, ferrou

Nem todos os títulos e vice-campeonatos do Avaí ocorreram em finais no sentido de “disputa em jogos eliminatórios”. Houve campeonatos de pontos corridos, quadrangulares e hexagonais finais e até decisões vencidas por WO. Pois bem, tirando isso tudo, o Leão disputou 17 finais de estadual, em jogos eliminatórios (“mata-mata”). Foi campeão 11 vezes (1927, 1928, 1930, 1943, 1944, 1945, 1975, 1997, 2009, 2010 e 2012) e vice em apenas seis (1940, 1949, 1951, 1977, 1992 e 1999) – um aproveitamento de 65%. Nas últimas 13 partidas eliminatórias válidas pelo Catarinense (desde 2009), o Avaí não perdeu. Mesmo quando foi eliminado – na final do turno de 2010 e final do returno de 2011 -, o Leão empatou, não foi derrotado. A sequência é de nove vitórias e quatro empates.

Campeão só em Florianópolis

Essa é curiosa. Nenhuma das 16 conquistas avaianas no Catarinense ocorreu fora da Capital. Os dois títulos que vencemos como visitantes (1975 e 2012) foram ganhos contra o Figueirense no Scarpelli. Quem sabe em 2013…

Os nossos maiores vices

Dois clubes dividem a honra de terem sido vice-campeões por três vezes em anos que o Avaí venceu o estadual: Blumenau (1927, 1928 e 1988) e Figueirense (1926, 1975 e 2012). Em 1927 e 1928, o Blumenau ainda chamava-se Brasil.

Anúncios

4 Responses to “Muita história pra contar no estadual”


  1. 1 Marco Zimmermann 18 de janeiro de 2013 às 16:17

    Parabéns pelo levantamento, muito legal!

  2. 3 George 21 de janeiro de 2013 às 13:54

    Rapaz, show de bola. Esse é pro “nego” imprimir e levar embaixo do braço, todo “posudo”.


  1. 1 Equilíbrio « Solta o Leão! Trackback em 31 de janeiro de 2013 às 15:01

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Seja sócio

Divirta-se com amigos

No Twitter

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.


%d blogueiros gostam disto: