O incrível estádio que não lota

O Avaí encerrou o estadual com média de pouco mais de 5 mil pagantes por jogo na Ressacada. Foi a terceira maior média, mas muito aquém de Figueirense e Joinville, que ficaram em torno de 9 mil pagantes por partida.

A derrocada na média de público avaiana vem desde a metade de 2010. No estadual daquele ano, já com o célebre plano Sócio Exploração Coração, a média foi boa, de 7 mil pagantes por partida, a maior do campeonato. A partir da Série A de 2010, porém, a média de público despencou. Já na estreia, pouco mais de 8 mil pessoas se dispuseram a assistir o jogo contra o Grêmio Prudente.

Pra trazer o torcedor de volta, foram feitas promoções e mais promoções, até em jogos decisivos, nos quais, em condições normais, o torcedor é que deveria fazer fila para conseguir um ingressinho.

Avaí x Corinthians em 2011: meros 8,8 mil pagantes

Entramos 2012 com o Avaí rebaixado, 100% Z-4, e a média foi de 5 mil no Catarinense. Agora, estamos na Série B, vindo de um título estadual fantástico (invencibilidade, sacola no rival na final, etc.) e nossa média na Série B não chega a 5 mil. Por que esse estádio não enche?

Trânsito, horário do jogo, preço do ingresso, praia, chuva, frio, calor, campanha do time, almoço de Dia das Mães… o arsenal de desculpas é grande e só aumenta a cada ano.

Parece que os resultados dos jogos, sozinhos, não são suficientes para explicar uma Ressacada às moscas a cada rodada. Prova disso são esses públicos pífios nos jogos da Série B pós-título estadual. Adversário? Admito que um jogo contra o Marcílio Dias pode não se atrativo, mas não conseguimos lotar contra o São Paulo nas quartas-de-final da Copa do Brasil ano passado, mesmo com promoção, nem colocar mais que 9 mil pagantes num clássico neste ano vindo de cinco vitórias seguidas.

Qual o motivo, então? Também não sei. Desconfio do preço das mensalidades e ingressos, mas pode não ser isso. Espero que lá dentro do Avaí alguém saiba o porquê e como contornar esssa situação. Porque ver a Ressacada vazia como no sábado é desanimador.

Anúncios

3 Responses to “O incrível estádio que não lota”


  1. 1 Silvio 4 de junho de 2012 às 13:15

    Posso dar uma opinião?

    No meu entendimento a relação entre clube e torcedor esfriou…

    Vamos ao meu caso: torcedor apaixonado pelo Avaí, citado em todas as rodinhas de amigos e familiares como um torcedor fiel, que não perdia jogo, independente de adversário, horário, clima, etc.

    Foram 12 longos anos nessa dedicação ao Avaí, como se o clube fosse tão importante quanto à família. Perdia festas e encontros familiares, mas não perdia o jogo do Avaí. Pagava duas cadeiras no Setor A (pra mim e minha namorada, depois noiva, depois esposa e mãe do meu filho). Anos e anos de sofrimento com os seguidos insucessos do clube, mas as mensalidades sempre em dia (o que pra sempre significava um esforço financeiro muito grande, além das minhas condições).

    Eis que 10 anos depois de me associar ao clube, finalmente conquistamos o tão sonhado acesso à Série A e logo em seguida o título estadual e a melhor campanha catarinense na 1ª divisão nacional. Que alegria! Era chegada a hora de colher os frutos de tanta paixão e dedicação ao Avaí… Mas o que eu recebo em troca? Um abrupto aumento das mensalidades, imposta na marra, para pagar os custos da gestão profissional do quadro associativo do clube (se não me engano à uma empresa paranaense). Conclusão: fiquei triste, revoltado com aquela palhaçada e solicitei cancelamento das duas carteiras de sócio. Não podia mais pagar… Me senti expulso da Ressacada e vítima da elitização do clube.

    Alguém diria: “Porque não mudasse para o setor B que era mais barato?”. A resposta é que não apenas o dinheiro influenciou na minha decisão, mas o sentimento de traição, de desconsideração do clube pelos sócios que sempre estiveram ao seu lado na época das vacas magras. Lembram quando o Avaí só tinha um mil e poucos sócio? Eu era um desses abnegados.

    No começo senti bastante, mas depois me acostumei a não ir mais à Ressacada.

    Hoje, continuo apaixonado pelo Avaí, mas o acompanho na TV, pela internet, e de vez em quando tenho as minhas recaídas e vou à Ressacada pra torcer ao vivo. Não troco mais a minha família pelo Leão da Ilha, de jeito nenhum. A relação com o clube simplesmente “esfriou”. Culpa minha? Talvez (birra)… Culpa do Clube? Talvez também (ganância, soberba)….

    Abraço,
    Silvio.

  2. 2 felipe Matos 4 de junho de 2012 às 13:16

    Na minha humilde opinião, o que começou como um desastroso processo de mudança de perfil dos frequentadores da Ressacada por parte da direção do clube e sua comprovadamente falida politica de elitização, hoje transformou-se num desânimo sem fim com os rumos da gestão do clube.

    A diretoria avaiana menosprezou os seus torcedores, que não são tão burros quanto eles gostariam que fossem. O cristal da confiança se quebrou e será necessária uma nova e honesta política de clube, que envolva desde a condução do futebol ao atendimento nas secretarias, colocando o torcedor como item número 1 do clube, no topo da hierarquia, hoje ocupada por diretores que se julgam donos da instituição, torcem contra os próprios jogadores que lá estão e por novas parcerias comerciais, cujo modelo levou o clube a uma dívida enorme.

    É claro que isto tudo é um processo de longa duração. Os avaianos não foram expulsos da Ressacada numa única rodada e também não retornarão assim tão rapidamente. Some a este cenário de desilusão com a gestão do clube (e com o proprio futebol nacional como um todo) as justificativas de praxe (trânsito, horário, tempo, custos…) e temos uma Ressacada com 4, 5 mil pessoas…

    Enquanto a prioridade desta direção não for o Avaí Futebol Clube e seus torcedores, nem um título estadual com chocolate em cima do maior rival resolverá nossas diferenças.

  3. 3 Felipe Silva Roman 4 de junho de 2012 às 21:55

    Eu sou outro.. ainda sou sócio.. mas antigamente era engajado em avaianar meus amigos torcedores do eixo/RS..

    Em 2008 eu ia constantemente aos jogos com 2 flamenguistas e 1 colorado.. todos viram o avaí subir de julho a dezembro e tornaram-se sócios do clube em 2009.

    Compraram camisas e bandeiras, eram avaianos (2o time, mas eram)

    Em 2010 TODOS correram e esqueceram o clube.. não deu tempo de avaianizar totalmente.. era só um namoro com o clube (que terminou colocando um par chifre neles)

    Obrigado Zunino – o presidente mais inocente e mal acompanhado da história.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Seja sócio

Divirta-se com amigos

No Twitter

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.


%d blogueiros gostam disto: